No dia 24 de outubro de 1991, um Embraer 120 caiu no estado do Texas, nos Estados Unidos, causando a morte de todas as 14 pessoas a bordo. O avião operado pela companhia aérea Eagle Aviation voava de Harlingen para o Aeroporto Internacional Intercontinental de Houston e caiu cerca de 50 milhas ao sul de Victoria, durante condições climáticas adversas.

O acidente chamou a atenção para a segurança aérea e gerou uma investigação que durou meses. As autoridades de aviação dos Estados Unidos e do Brasil estiveram envolvidas na investigação, uma vez que o Embraer 120 é de fabricação brasileira.

Os investigadores descobriram que o acidente foi causado pela falha da tripulação em manter a altitude adequada durante a aproximação para o pouso. Eles também identificaram deficiências no treinamento da tripulação e na manutenção do avião, além de problemas com a comunicação entre a tripulação e o controle de tráfego aéreo.

A investigação levou a empresa aérea a implementar mudanças significativas na formação de seus pilotos e melhorias na manutenção de aeronaves. A Embraer também realizou mudanças no projeto do avião para aumentar a segurança.

O acidente do Embraer 120 no Texas é um lembrete da importância da segurança aérea e da necessidade de investir em treinamento e manutenção adequados. Embora a aviação seja uma das formas mais seguras de transporte, ainda há desafios a serem superados para garantir a segurança das pessoas que viajam de avião.