Se tem uma coisa que não podemos negar é que as animações conquistaram seu espaço nos cinemas e no coração do público. E uma das provas disso é o sucesso da franquia Meu Malvado Favorito, que já conta com três filmes.

E um dos vilões que mais se destacou na história foi Balthazar Bratt, um personagem que conquistou fãs pela sua personalidade marcante e seu humor ácido.

No terceiro filme da franquia, Meu Malvado Favorito 3, Bratt é um ex-astro mirim dos anos 80 que se torna um vilão para realizar seus desejos de vingança contra a indústria do entretenimento, que o descartou como artista quando ele atingiu a adolescência.

Logo de cara, fica nítido que Balthazar Bratt é um personagem exagerado e caricato, com características marcantes que se destacam na tela.

Ele é o típico vilão dos filmes de ação dos anos 80, com cabelo volumoso e roupas extravagantes que não passam despercebidas. Além disso, ele está sempre acompanhado de sua música tema, uma canção pop chiclete que gruda na cabeça do espectador.

Mas o que realmente chama a atenção em Balthazar Bratt é seu humor ácido e suas tiradas sarcásticas, que geram muitas risadas na plateia.

O vilão é um mestre dos truques e parece sempre estar um passo à frente dos heróis Gru e Lucy. Suas habilidades como dançarino e atirador de chicletes são incríveis e imprevisíveis, deixando os espectadores sempre esperando pelo que ele fará a seguir.

E apesar de ser um vilão, Bratt é um personagem que conquista o coração do público, por ser divertido e carismático. Seus momentos engraçados criam uma empatia com o espectador, que torce para que ele nem sempre seja derrotado pelos heróis.

Em resumo, Balthazar Bratt é um exemplo de como um personagem marcante pode elevar a qualidade de uma animação. Seu humor ácido e seus trejeitos exagerados o tornaram um destaque na indústria de animações, conquistando o amor dos fãs de Meu Malvado Favorito.

Por isso, se você ainda não viu Meu Malvado Favorito 3, vale a pena assistir e se apaixonar por Balthazar Bratt, esse vilão tão amado.